O filme é uma cinebiografia de Marx em Paris, Londres e Bruxelas, período em que ele conhece Friedrich Engels com quem mantém uma parceria de anos e firma sua teoria sobre o comunismo, época pós Revolução Industrial. Duração 1h 58m

Nossa avaliação:

Enredo
Elenco
História
Trilha sonora
Desenvolvimento
Direção
Cenário
Média

Longa segue trajetória de Karl Marx durante a revolução industrial, sua parceria com Friedrich Elgels, e o controle da Liga dos Justos que passa a ser chamado de Liga dos Comunistas e a vida com sua esposa, Jenny.

Karl Marx foi um filósofo, sociólogo, jornalista e revolucionário socialista. Apátrida, passou a maior parte de sua vida em Londres, onde ficou exilado.

Quando Marx se muda para Paris, em 1843, ele conhece Friedrich Engels, filho de industrial que defende os operários das fábricas e escreveu um livro defendendo o proletariado. Engels se torna seu amigo e colaborador que vai acompanhá-lo por muitos anos.

O longa também faz menção sobre A Liga dos Justos, organização anarquista que tinha como lema “todos os homens são irmãos” e da qual, Marx tinha muito interesse em virar membro. O objetivo era participar dessa organização e influenciá-la com suas ideias comunistas e foi o que aconteceu. Tempos depois, a Liga dos Justos se transformou na Liga Comunista ou Partido dos Comunistas. Marx, Engels e Johann Eccarius se juntam nessa empreitada mostrando que a ditadura proletária ocuparia o lugar da ditadura burguesa.

Anos depois, Marx também publica O Manifesto Comunista e O Capital. Outras obras antes destas são destacadas dentro do complexo contexto das ideias de Marx A Sagrada Família (A crítica da crítica crítica) e Miséria da Filosofia que foi elaborado como uma resposta ao livro de Proudhon, A Filosofia da Miséria. Todos esses escritos são mencionados no contexto da narrativa, bem como as divergências de ideias entre Marx e Proudhon (anarqusita).

O filme parece ter sido feito para que a teoria de Marx fosse apresentada a sociedade que ainda não o conhece ou até mudar o pensamento sobre os que ouvem falar de suas ideologias e o conhecem pouco, ou ainda realmente mudar o pensamento de quem o conhece. Acho que vai ser muito difícil (ou impossível) mudar a opinião de quem não aprecia as ideias de Marx e olhando para o mundo contemporâneo grande parte do que se sabe sobre o comunismo/socialismo e os países que se inspiraram nas ideias marxistas (como Cuba, Coreia, China) não se apresentam como modelos de sociedades justas. Parece que ainda convivemos com um cenário onde opressores e oprimidos só mudaram de lugar e o filme mostra essa intenção de Marx.

Nosso modelo político/econômico carece de novas mentes brilhantes, novos intelectuais que possam rebater e debater ideias que transformem o mundo pela inteligência e não pela força como ficou claro para mim nessa narrativa em O Jovem Karl Marx.

Avaliação dos leitores:

Assistiu o filme? Concorda com a crítica? Deixe sua nota, logo abaixo:

[Total: 0    Média: 0/5]

Autor Sil Ramalho

Adoro filmes. Não ligo para o gênero, desde que ele seja um bom entretenimento. Foi pensando nisso que resolvi abrir um site e escrever sobre o que acontece neste universo mágico. Aqui no Fila da Pipoca vou falar de tudo um pouco: curiosidades do cinema, alguns posts bem humorados, bastidores, celebridades, enfim...tudo como se fosse uma conversa. Só vai faltar o café, pão de queijo, refrigerante, o que você quiser para sentirmos que estamos juntos, sentados em lugar bem agradável falando sobre o que mais gostamos: Cinema!

Mais postagens de Sil Ramalho

Concorda? Discorda? Deixe seu comentário!