Emília é uma jovem que sonha com um príncipe encantado e em se mudar para a capital. A corajosa Luzia faz a opção de seguir um violento grupo de cangaceiros. Criadas para serem costureiras, essas mulheres tecerão suas próprias histórias em um cenário francamente adverso à afirmação feminina. Duração: 2h 15m

Nossa avaliação:

Enredo
Elenco
História
Trilha sonora
Desenvolvimento
Direção
Cenário
Média

A história de Emília (Marjorie Estiano) e Luzia (Nanda Costa) me emocionou. Duas guerreiras cada qual em seu mundo pois quis o destino que elas se distanciassem, mas só fisicamente porque no pensamento e na alma elas permaneciam mais unidas do que nunca. Afinal, eram irmãs e as duas tinham somente uma a outra pois eram órfãs de pai e mãe e foram criadas pela carinhosa e firme, tia Sofia.

Temperamentos diferentes, Luzia gostava de brincadeiras audaciosas, se arriscava mais, enquanto que Emília era do tipo romântica, delicada e sonhava em deixar aquela vida do sertão, quem sabe, se a sorte lhe desse esse agrado, montada em um cavalo branco com seu príncipe.

Mas o sertão tem suas próprias leis e se o “cabra” de bem não obedece um “coroné” ele tem que se ajoelhar para o cangaço. Num tempo em que a mulher não tinha direitos e liberdade, Luzia e Emília se mostram audaciosas e enfrentam seu futuro de cabeça erguida e coração partido. Luzia segue o cangaço levando uma sacolinha e sua coragem e Emília conquista a cidade grande que tanto queria deixando para trás a caatinga. Emília quer ser feliz, sonha com o amor e Luzia nunca acreditou nele. As duas irmãs tão diferentes em seus propósitos de vida, mas tão iguais em determinações, talvez não se entenderiam se estivessem permanecido juntas, então veio o bando do cangaceiro Carcará e as separou.

Essas mulheres irão provar o gosto que tem o amor, a frustração, a perda e o preço que se paga pelos segredos.

Magníficas interpretações e uma belíssima fotografia. Mais uma vez o cinema brasileiro se superando pelas mãos do diretor Breno Silveira, a roteirista Patrícia Andrade e toda a equipe de produção envolvida.

Baseado no elogiado e premiado livro A Costureira e o Cangaceiro de Frances de Pontes Peebles, o longa tem estreia prevista para 12 de outubro de 2017 com distribuição da Sony Pictures.

Mais sobre o título acesse Aqui

Avaliação dos leitores:

Assistiu o filme? Concorda com a crítica? Deixe sua nota, logo abaixo:

[Total: 0    Média: 0/5]

Autor Sil Ramalho

Adoro filmes. Não ligo para o gênero, desde que ele seja um bom entretenimento. Foi pensando nisso que resolvi abrir um site e escrever sobre o que acontece neste universo mágico. Aqui no Fila da Pipoca vou falar de tudo um pouco: curiosidades do cinema, alguns posts bem humorados, bastidores, celebridades, enfim...tudo como se fosse uma conversa. Só vai faltar o café, pão de queijo, refrigerante, o que você quiser para sentirmos que estamos juntos, sentados em lugar bem agradável falando sobre o que mais gostamos: Cinema!

Mais postagens de Sil Ramalho

Concorda? Discorda? Deixe seu comentário!