Em Ritmo de Fuga do diretor Edgar Wright (Todo Mundo Quase Morto, Chumbo Grosso) é sobre um jovem cujo seu pseudônimo é Baby (Ansel Elgort) que serve como motorista de fuga para uma organização criminosa liderada por Doc (Kevin Spacey – Beleza Americana, Seve: Os Sete Crimes Capitais).

O rapaz, durante as fugas, se utiliza de uma trilha sonora eclética e que algumas vezes ele mesmo edita. Essas músicas servem para silenciar um zumbido constante em seus ouvidos e também é meio que uma inspiração para o deixar no clima eletrizante da adrenalina pós delito.

Mas o jovem já está cansado desta vida e quando ele conhece Debora (Lily James) isso o deixa ainda mais convicto de que precisa abandonar o crime. Só que não vai ser tão fácil pular fora. Quando ele recebe uma ligação de Doc o convocando para um último e derradeiro “trabalho” Baby arrisca um “Não”, como se isso fosse possível. Então como era de se esperar vem Doc o ameaçando e o deixando sem saída. Duração: 1h 52m

Nossa avaliação:

Enredo
Elenco
História
Trilha sonora
Desenvolvimento
Direção
Cenário
Média

O longa tem um ritmo alucinante e uma trilha sonora que não está atoa no roteiro. Ela acompanha a trajetória de Baby nessa salada alucinante que é a sua vida. Tudo se encaixa. Todas as notas e batidas foram harmonicamente introduzidas dentro do contexto do longa e dita o ritmo, gestos e falas dos personagens.

E vamos combinar….um excelente bom gosto na escolha das faixas musicais: Queen, Simon & Garfunkel, Barry White, The Beach Boys, The Commodores, The Buttom Down Brass e muitos outros. É de pirar o cabeção.

Ansel (A Culpa é das Estrelas, série Divergente), ator que interpreta Baby, está muito à vontade em seu personagem. Ele dança, dubla e arrisca tocar invisivelmente alguns instrumentos musicais como um pistão, corneta ou um piano. Algo que achei um tanto exagerado e não sei se isso explica a construção do personagem ou não, mas é que Baby é muito…baby. Talvez o fato dele ter ficado órfão muito cedo seja a resposta para um comportamento muitas vezes bem infantil. Isso somente quando não está atrás do volante porque nessas horas ele é um animal! Por conta disso, os criminosos acham que ele é um pouco…retardado.

Para quem gosta de cenas de perseguições em alta velocidade, Em Ritmo de Fuga, tem ótimas tomadas e a habilidade dos motoristas é de tirar o fôlego. Os carros então! Dispensam comentários.

Quanto ao casal romântico, Ansel e Lily (Cinderela) tem muita química. Lily é uma graça de garota que faz sua personagem ser aquela pessoa que você fica torcendo para que nada de mal aconteça à ela.

No elenco ainda aparecem Jamie Foxx (Django Livre como o mal-encarado, de pavio curto Bats, e Jon Hamm (Yummy! aquele gostoso da série Mad Men) o criminoso Buddy que quando mexem com alguma coisa que ele ama o cara vira uma máquina de matar.

Em Ritmo de Fuga apresenta um cenário em que todos de alguma forma são muito maus, e, só Baby parece ser uma pessoa bacana, que foi obrigada a entrar neste obscuro universo do dinheiro fácil.

Estamos acostumados a ver histórias em que bandidos e assassinos vindos do submundo do crime de alguma forma viram heróis ou são convocados para lutar lado a lado com os mocinhos para reforçar a luta contra o crime. Uma coisa muito sem noção, na minha opinião. Em Ritmo de Fuga traz a narrativa de que o crime não compensa…não compensa mesmo!

Quem faz uma rápida aparição e está irreconhecível é Jon Bernthal (O Lobo de Wall Street) como um dos fora da lei, Griff.

O longa cumpre muito bem seu papel trazendo muita ação, aventura, diversão, romance e pancadaria.

Quer uma dica? Escolha uma sala de cinema com uma excelente acústica para você intensificar a adrenalina que o filme proporciona.

Em Ritmo de Fuga chega aos cinemas nacionais dia 27 de julho com distribuição da Sony Pictures Brasil, mas neste fim de semana e no próximo o longa tem pré-estreias pagas. Confira a programação do circuito das salas na sua cidade e ótima diversão.

Quem quiser conferir todos os 30 títulos da trilha sonora do longa clique Aqui

 

 

Avaliação dos leitores:

Assistiu o filme? Concorda com a crítica? Deixe sua nota, logo abaixo:

[Total: 1    Média: 5/5]

Autor Sil Ramalho

Adoro filmes. Não ligo para o gênero, desde que ele seja um bom entretenimento. Foi pensando nisso que resolvi abrir um site e escrever sobre o que acontece neste universo mágico. Aqui no Fila da Pipoca vou falar de tudo um pouco: curiosidades do cinema, alguns posts bem humorados, bastidores, celebridades, enfim...tudo como se fosse uma conversa. Só vai faltar o café, pão de queijo, refrigerante, o que você quiser para sentirmos que estamos juntos, sentados em lugar bem agradável falando sobre o que mais gostamos: Cinema!

Mais postagens de Sil Ramalho

Concorda? Discorda? Deixe seu comentário!