Connie (Robert Pattinson) e Nick Nikas (Benny Safdie) são irmãos. Nick é mentalmente incapacitado e Connie o envolve em um roubo a banco onde as coisas não acabam saindo como ele planeja e Nick é capturado e preso. Connie se apavora com a ideia de seu irmão estar atrás das grades e irá fazer de tudo para livrá-lo dessa condição. Duração: 1h 41m

Nossa avaliação:

Enredo
Elenco
História
Trilha sonora
Desenvolvimento
Direção
Cenário
Média

Dos irmãos e diretores Josh (roteirista do longa) e Benny Safdie (que também atua no longa), Bom Comportamento acompanha Connie (Robert Pattinson) em uma luta desesperada pelas ruas sombrias e sujas de Nova York para encontrar uma maneira de resgatar seu irmão.

Se Nick é o irmão mentalmente incapacitado, Connie é um tanto idiota por achar que um roubo a banco da forma como foi planejado, por ele, poderia dar certo.

Os irmãos Safdie se utilizam de imagens de bairros noturnos de Nova York, sem isolar o público real e com uma façanha ainda maior, o ator Robert Pattinson não foi reconhecido uma única vez. Esse papel favoreceu Pattinson. A ‘camuflagem’ pelo qual se submeteu o ator deve tê-lo deixado mais tranquilo, afinal, o britânico não sabe lidar muito bem com paparazzis e celulares o stalkeando o tempo todo.

O longa, conduzido ao som de uma trilha sonora metálica, tem muita pancadaria, perseguições, drogas, racismo, fugas desenfreadas e equívocos do destino.

Os irmãos Nikas foram criados pela avó, e Connie, personagem de Pattinson, sonha em fugir com seu irmão para outro lugar e por esse motivo, roubar bancos será a passagem de ambos para uma nova vida e quando ele se vê obrigado a tirar seu irmão da cadeia, a oportunidade de fazer dinheiro com uma droga vira a oportunidade da vez. Ele também não admite que Nick precisa ser tratado e visto como uma pessoa mentalmente fraca.

Connie também mostra duas faces de seu personagem: o ladrão que vê no delito a conquista de seu objetivo e o lado humano dele. Sim…bandido também é humano, mas isso não o torna menos bandido, certo? Esse cara também tem uma baita sorte que caminha lado a lado com suas atrocidades.

Quem viu Pattinson em seus filmes anteriores e o vê nessa produção, definitivamente não vai reconhecer o ator. Seu papel convence o público de que é um perigo para a sociedade, pois apesar de Connie transparecer certa fragilidade e até inspirar confiança, ele é um elemento perigoso que não vai medir esforços para conseguir o que quer. No submundo do crime não existe meio termo: ou a pessoa se rende, é presa ou cedo ou tarde será morta. Talvez seja por conta disso que Good Time, título original do filme, reflita de certa forma seu real conteúdo e seus personagens. Connie, por exemplo, persegue imprudentemente seu sonho com seu irmão e está pouco se lixando com as consequências e com quem cruzar o seu caminho. Ele simplesmente segue em frente enquanto a sorte lhe for favorável, já o título escolhido para o público brasileiro, Bom Comportamento, é o oposto do que Connie aparenta e o que se espera dele.

Bom Comportamento (Good Time) tem estreia agendada para 19 de outubro com distribuição da Paris Filmes.

Avaliação dos leitores:

Assistiu o filme? Concorda com a crítica? Deixe sua nota, logo abaixo:

[Total: 1    Média: 5/5]

Autor Sil Ramalho

Adoro filmes. Não ligo para o gênero, desde que ele seja um bom entretenimento. Foi pensando nisso que resolvi abrir um site e escrever sobre o que acontece neste universo mágico. Aqui no Fila da Pipoca vou falar de tudo um pouco: curiosidades do cinema, alguns posts bem humorados, bastidores, celebridades, enfim...tudo como se fosse uma conversa. Só vai faltar o café, pão de queijo, refrigerante, o que você quiser para sentirmos que estamos juntos, sentados em lugar bem agradável falando sobre o que mais gostamos: Cinema!

Mais postagens de Sil Ramalho

Concorda? Discorda? Deixe seu comentário!