Treze pessoas estão a bordo de um luxuoso trem que saiu de Istambul com destino a Londres quando um assassinato desestabiliza a todos. Quem está no comando da investigação desse misterioso crime é o famoso detetive Hercule Poirot e ele terá que ser rápido para descobrir quem o praticou antes que outra vítima seja feita. Duração: 1h 54m

Assassinato no Expresso do Oriente estreia nessa quinta-feira, 30 de novembro com distribuição da Fox Film do Brasil.

Nossa avaliação:

Enredo
Elenco
História
Trilha sonora
Desenvolvimento
Direção
Cenário
Média

Baseado no romance homônimo de Agatha Christie, Assassinato no Expresso do Oriente tem como tema central a busca pelo assassino de Ratchett (Johnny Depp), um negociante americano não muito honesto que é encontrado morto, violentamente, em seu aposento.

Quem assina o longa também faz do protagonista, o detetive Hercule Poirot, o ator e diretor Kenneth Branagh (o professor Gilderoy Lockhart, de Harry Potter). Eu não li o livro, mas alguns comentários de pessoas que conhecem a história disseram que o personagem construído pelo diretor se aproxima na maneira de se portar de Poirot, mas seu aspecto físico não. Na minha opinião, isso não faz a menor diferença pois Branagh ficou irreconhecível por trás daquele extravagante bigode e gostei bastante da sua interpretação (que ficou até bem poética), e vamos combinar…uma adaptação literária é sempre difícil de agradar, principalmente essa que teve duas versões anteriores para o cinema.

Branagh escolheu um elenco de atores e atrizes de peso que ao meu ver cumpriram a contento o seu papel na trama e poderiam até ter aparecido um pouco mais. Alguns nomes como Michelle Pfeiffer, Judi Dench, Willem Dafoe, Penélope Cruz, Josh Gad, Derek Jacobi e Daisy Ridley merecem destaque. Se o longa quis focar na figura de Poirot, foi isso que aconteceu pois é o personagem que aparece praticamente o tempo todo. Quanto aos outros nomes famosos, ficaram como coadjuvantes em seus pequenos papéis e poucas falas, e alguns se destacaram apenas nos momentos finais.

A direção de arte, fotografia, figurino, fazem um trabalho primoroso nos levando numa incrível viagem através do tempo. Adoro filme de época e esse me agradou muito.

Cuidado…a seguir você vai encontrar um pouco de Spolier!!

Me desculpem, mas não tem como falar sobre o longa se não tiver pelo menos um pouquinho de SPOILER, e claro, sem estregar o clímax do filme que tem uma história interessante e envolvente.

Caso você não tenha visto a primeira adaptação feita em 1974, ela começa mostrando rapidamente e de forma bem confusa a tragédia ocorrida com a família Armstrong. Nesse longa, a primeira coisa que o detetive Poirot descobre é que a vítima escondia sua verdadeira identidade. Ele se apresentava como Ratchett quando na verdade era um mafioso conhecido como Cassetti. Cassetti havia sequestrado a filha da família Armstrong e depois de receber o resgate a garota foi encontrada morta. Todas as pessoas na época tinham conhecimento desse triste fato.

Poirot então começa a interrogar todos os passageiros e à medida que ele avança nos depoimentos o caso vai ficando cada vez mais confuso. Pode ser qualquer um a bordo. Todos são suspeitos e a inteligência aguçada do detetive é posta à prova.

As vezes não é preciso que o assassino confesse o delito, a vítima e o local do crime também conseguem falar

Você já viu esses documentários de investigações forenses? Muitas vezes o morto ou o local que ele foi encontrado deixam pistas que levam diretamente ao criminoso sem ao menos colher qualquer depoimento de testemunhas. As testemunhas, nesse caso, servem apenas para crivar o que a vítima “mostrou”. Em Assassinato no Expresso do Oriente, Poirot se utiliza disso, e percebe que alguns detalhes encontrados na cena do crime e a forma brutal como Cassetti foi morto deixa a trama ainda mais confusa ao invés de elucidá-la.

Quem será o primeiro a desvendar o mistério da morte de Ratchett ou melhor, Cassetti? Você ou Poirot?

Desde os primeiros minutos é importante que você preste muita atenção para entender cada personagem que vai sendo apresentado. Quem sabe você poderá desvendar esse mistério antes mesmo de Poirot?

Mais uma história de Poirot pode ser contada nas telonas

O longa deixa no ar a possibilidade de Poirot desvendar mais um mistério, agora envolvendo as águas do rio Nilo. Nas duas versões anteriores, a esperança de retorno de mais uma investigação fica. Vamos torcer para que dessa vez Branagh consiga levar o projeto adiante. Os fãs de Agatha Christie e cinéfilos em potencial agradecem.

Agatha Christie se inspirou em um famoso sequestro para escrever seu livro e ficou presa quando viajava no Expresso do Oriente

A autora se inspirou em uma tragédia real que aconteceu em 1932 com o bebê do famoso aviador Charles Lindbergh. Tanto na vida real quanto na fantasia, as crianças foram encontradas mortas depois do pagamento integral do resgate.

Outro detalhe interessante foi que Agatha gostava muito de viajar no Expresso do Oriente e em um desses seus passeios o trem em que ela se encontrava parou por conta de uma inundação.

Quem é Poirot de Agatha?

Hercule Poirot é um detetive belga e um dos personagens mais duradouros da obra de Agatha Christie aparecendo em 33 livros ao longo de sua carreira, o que transforma esse filme em uma possível franquia

Avaliação dos leitores:

Assistiu o filme? Concorda com a crítica? Deixe sua nota, logo abaixo:

[Total: 0    Média: 0/5]

Autor Sil Ramalho

Adoro filmes. Não ligo para o gênero, desde que ele seja um bom entretenimento. Foi pensando nisso que resolvi abrir um site e escrever sobre o que acontece neste universo mágico. Aqui no Fila da Pipoca vou falar de tudo um pouco: curiosidades do cinema, alguns posts bem humorados, bastidores, celebridades, enfim...tudo como se fosse uma conversa. Só vai faltar o café, pão de queijo, refrigerante, o que você quiser para sentirmos que estamos juntos, sentados em lugar bem agradável falando sobre o que mais gostamos: Cinema!

Mais postagens de Sil Ramalho

Concorda? Discorda? Deixe seu comentário!